Follow Us

top social

top navigation

Instagram

recent posts

Press

Flickr Images

Like us on Facebook

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Fomos parte um do outro. Fizemos por isso, mas agora, de tudo aquilo que fazia de nós um só, só restam cinzas espalhadas pelos ventos tempestuosos que se instalaram em nosso redor. Tento, com todas as minhas forças, não chorar, mas tornou-se uma necessidade tão sufocante que por mais que tente, é impossível cessar. Preciso de me agarrar aos raios de sol que surgiram depois da tempestade. Queria que tentássemos agarrar os dois, ao mesmo tempo, e que as nossas mãos se tocassem sem intenção, como da primeira vez em que nos conhecemos. Esses olhos acinzentados e grandes, fizeram-me corar. Pude ver o meu rosto envergonhado neles. Soube nesse instante que fazias parte de mim, e eu de ti. Agora, já nada tem um significado claro e navego perdida em lágrimas. Onde estão esses teus olhos, para me poder encontrar?

9 comentários:

"Nada me prende a nada.
Quero cinquenta coisas ao mesmo tempo."